segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Traduzir-se

"Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?"

.....

.
.
.
[Nota: "Traduzir-se" é um poema de...
...José Ribamar Ferreira, ou Ferreira Gullar (São Luís-MA - 10/09/1930), um poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista e ensaísta brasileiro. Considerado uma das vozes mais expressivas da poesia brasileira, Ferreira Gullar deixou-se influenciar por temas políticos que estiveram em evidência. Ganhou diversos prêmios, como o concurso de poesia, promovido pelo Jornal de Letras, com seu poema "O Galo" em 1950. Em 2002, foi indicado por 9 professores dos EUA, do Brasil e de Portugal para o Prêmio Nobel da Literatura;
foi musicado por...
...Raimundo Fágner Cândido Lopes (Fortaleza-CE - 13/10/1949), um cantor, compositor, instrumentista, ator e produtor brasileiro. Estreou em sua carreira musical vencendo o IV Festival de Música Popular do Ceará, em 1968, com a música "Nada Sou". Homem de temperamento forte e muitas vezes incompreendido, Fágner acumula prêmios e sucessos em seus mais de 25 álbuns lançados.]

11 comentários:

  1. Conheci o poema e só depois a música. Bonito, os dois.

    ResponderExcluir
  2. Bonito msm os dois.
    Parabéns pelo blog.To seguindo passa no meu ? http://www.vivendonocapricho.blogspot.com/
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
  3. Fantástico este poema. Por acaso não conhecemos a música...mas vamos já tratar disso!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, nao so o poema, tudo por aqui *--*
    gostei a beça . bjos flor

    ResponderExcluir
  5. Amei o poema, disse tudo!

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o poema, mas ainda bem que corrigi este erro hj.
    Abs.

    ResponderExcluir
  7. Gostei do estilo do blog. Se puder, dá uma olhada no meu (arquivodigitalfs.blogspot.com.)

    ResponderExcluir
  8. Chove bem no meio do mar
    São de fogo as manhãs na ilha
    A seda púrpura é lençol de amantes
    Os olhos roubam a virtude à maravilha

    Enchi a taça com absinto
    Ergui o braço, toquei uma nuvem carmim
    Ensaiei um passo de dança 
    Senti que os pássaros riam de mim

    Senti o resto da geada em descalços pés
    Calei minha viola de dois corações
    Deixei entrar no peito o tamborilar de perdidas gotas
    Senti o sabor sal das minhas emoções


    Convido-te a partilhar a outra metade


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  9. Essa música é linda, na voz de Oswaldo Montenegro então..

    ô querida, Brigada
    Vai passar sim
    É fase, má fase. Rs

    Beeeeeijos.

    ResponderExcluir
  10. Ainda bem que ficaste interessada no livro. Tenho a certeza que te vais adorar lê-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. adoro esse poema e Fagner é o cara!!!

    ResponderExcluir